Dirigente valoriza participação do Fluminense na Taça BH

Teixeira elogia experiência adquirida pelos jogadores na competição (Foto: Photocamera)

Teixeira elogia experiência adquirida pelos jogadores na competição (Foto: Photocamera)

Antes sub-20, a Taça BH neste ano será sub-17. Por pouco, o Fluminense não ficou fora da competição em função de mais uma canetada da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), mas conseguiu o aval da CBF para fazer parte do torneio. Gerente do futebol de base do clube, Marcelo Teixeira considera muito importante a participação tricolor.

– Participar da Taça BH é trazer para os jovens jogadores mais competitividade. É uma competição importante que terá grandes clubes do país, o que torna este tipo de torneio muito competitivo. Nosso objetivo é formar os jogadores para a equipe profissional e jogar competições mais fortes ajuda muito no desenvolvimento dos jovens atletas – disse, para completar:

– É uma competição muito tradicional. Era Sub-20, este ano será Sub-17. O Fluminense está trabalhando muito para conseguir desempenhar um grande papel na competição. Mas sempre lembrando que mais importante do que o título é o desenvolvimento dos atletas. Queremos ganhar, mas formar esses meninos para a equipe profissional do Fluminense é o nosso principal objetivo.

A hora é agora!

Jornalista analisa sequência do Fluminense no Brasileiro (Foto: Nelson Perez - FFC)

Jornalista analisa sequência do Fluminense no Brasileiro (Foto: Nelson Perez – FFC)

“A hora é agora!”. Este é o novo post do jornalista Rodrigo Mendes em seu blog no NETFLU. Nele, o blogueiro analisa a sequência de jogos do Fluminense no Campeonato Brasileiro e mais. Para ler e comentar, clique aqui.

 

Peter mostra desconforto com trocas constantes de técnicos

Peter Siemsen diz ter preferência pelos trabalhos a longo prazo (Foto: Bruno Haddad - FFC)

Peter Siemsen diz ter preferência pelos trabalhos a longo prazo (Foto: Bruno Haddad – FFC)

Cristóvão Borges, Ricardo Drubscky e, agora, Enderson Moreira. Em cinco meses no ano, o Fluminense já teve três técnicos. Situação essa que desconforta Peter Siemsen. O presidente afirma ter como preferência o trabalho a longo prazo, mas entende também que a mudança em determinados momentos é necessária.

– Não gosto disso. Gostaria muito de poder trabalhar a longo prazo. Mas entendo também que, dentro do que temos no futebol brasileiro, técnico, elenco e clube precisam haver uma sinergia. A partir do momento que uma parte não está funcionando, você tem de fazer uma escolha. O correto, o ideal, é trabalhar com o técnico olhando a longo prazo – disse.

Renato minimiza possível duelo com Armero no Fla-Flu

Renato garante time pronto para o Fla-Flu (Foto: Nelson Perez - FFC)

Renato garante time pronto para o Fla-Flu (Foto: Nelson Perez – FFC)

Pelo seu setor, Renato tem tudo para fazer um duelo à parte com Armero no Fla-Flu do próximo domingo, no Maracanã. Mas essa não é sua principal preocupação. O lateral-direito tricolor avisa que o colombiano, jogador de seleção, não é o único do rival a ser vigiado.

Renato entende que o Flamengo, como um todo, merece todos os cuidados.

– O Flamengo é um time muito difícil de jogar. Não só o Armero, mas tem vários jogadores de qualidade. Temos de nos preocupar com o elenco todo do Flamengo e estamos preparados para esse jogo – disse.

Antônio Carlos analisa começo do trabalho de Enderson

Antônio Carlos, assim como Enderson, voltou recentemente ao Fluminense (Foto: Nelson Perez - FFC)

Antônio Carlos, assim como Enderson, voltou recentemente ao Fluminense (Foto: Nelson Perez – FFC)

 

Enderson Moreira chegou ao Fluminense na semana passada para substituir Ricardo Drubscky. Antônio Carlos, também recém-chegado ao clube para segunda passagem, conta como está sendo o começo do trabalho do técnico. Antes de enfrentar o Corinthians, o treinador não teve muito tempo e o zagueiro revela que foi mais na base da conversa o acerto da equipe.

 

– Ele procura treinar muito o setor. É importante a saída de bola rápida, a transição. Tivemos mais conversa do que em campo. Nessa semana vamos saber mais como ele vai querer que a gente jogue. Nessa primeira parte, preocupamos mais com o Corinthians. Deu certo no primeiro jogo. Vamos ver agora na sequência do campeonato – disse.

CBF afasta preventivamente Marin do quadro diretivo

José Maria Marin foi preso acusado de corrupção e outros crimes

José Maria Marin foi preso acusado de corrupção e outros crimes

Preso na Suíça acusado de corrupção e outros crimes, José Maria Marin está afastado preventivamente da CBF. Ex-presidente da entidade ficará fora do quadro diretivo até o fim do processo.

A entidade teve uma reunião nesta quarta-feira e divulgou nota oficial a respeito do novo escândalo. Confira:

“A CBF, no início desta noite, em reunião extraordinária, decide, em complementação à nota oficial veiculada na manhã de hoje:

1) Oferecer o adequado desdobramento à determinação da FIFA e afastar o Sr. José Maria Marin do seu quadro diretivo até a definitiva conclusão do processo;

2) Tornar pública a decisão, previamente tomada no início desta gestão, de reanalisar todos os contratos ainda vigentes e remanescentes de períodos anteriores.”

Governo promete para este ano plano contra violência nos estádios

George Hilton aposta na tecnologia para a identificação de torcedores com histórico de confusão (Foto: Divulgação)

George Hilton aposta na tecnologia para a identificação de torcedores com histórico de confusão (Foto: Divulgação)

Não é de hoje que a violência afasta o torcedor de bem dos estádios. E o governo vai tentar combater isso. Os ministérios do Esporte e da Justiça prometem ainda para este ano um plano para coibir o problema.

Os integrantes da Comissão Nacional de Prevenção da Violência para a Segurança nos Espetáculos Esportivos, o chamado CONSEGUE, estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira para debater as ações a serem tomadas. Uma das medidas é padronizar os procedimentos em todo o país nos dias de jogos e contando com o aparato policial neste sentido.

– Todas as padronizações são de procedimentos. Por exemplo, procedimento da polícia. É possível que o acolhimento da torcida, não importa o tamanho, tenha o mesmo procedimento operacional. Lógico, é adaptado a cada realidade local. Se colocarmos normas muito rígidas, vamos emperrar um campeonato. É preciso se ater às particularidades de cada local, mas também trazer a segurança. Esse equilíbrio será buscado – disse Regina Maria Filomena de Luca Miki, presidente da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Ministro do esporte, George Hilton cobra a identificação de torcedores com histórico de violência para as medidas preventivas. Para isso, defende o uso da tecnologia.

– Além do cadastro, você tem a tecnologia. É possível ações como biometria, identificação da íris, câmeras especializadas que conseguem detectar. O importante é fazer com que essa ação seja nacional, que a partir de uma ação tomada pelo governo federal, com os governos estaduais, isso se implemente em todo o país – explicou.

Sub-20 do Fluminense vence partida pela Taça Rio

Próximo jogo do Fluminense pelo sub-20 é contra o Botafogo (Foto: Bruno Haddad - FFC)

Próximo jogo do Fluminense pelo sub-20 é contra o Botafogo (Foto: Bruno Haddad – FFC)

A equipe sub-20 do Fluminense venceu, na tarde desta quarta-feira, o Resende por 4 a 2, no CT Vale das Laranjeiras, em Xerém, pela Taça Rio da categoria. Felipe, duas vezes, Thiago André e Matheus Pato fizeram os gols tricolores.

O próximo compromisso do time do Fluminense na competição é contra o Botafogo, no sábado, no Cefat, às 15h.

Com os titulares ainda fora por conta da excursão na Europa, o auxiliar Daniel Pinheiro escalou o Tricolor nesta quarta com: Matheus, Ian, Jhonathan, Kadu e Leonardo; Hudson, Guilherme e Ayrton (Luan); Tiago André (Patrick), Matheus Pato e Felipe (Wembley).

Peter não considera participação na Taça BH como vitória sobre a Ferj

Peter Siemsen afirma ter posicionamento diferente da Ferj (Foto: Bruno Haddad/Fluminense F.C)

Peter Siemsen afirma ter posicionamento diferente da Ferj (Foto: Bruno Haddad/Fluminense F.C)

Mesmo com a tentativa da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) de prejudicar o Fluminense e tirá-lo da Taça BH sub-17, o Tricolor garantiu sua participação na competição com o aval da CBF. Peter Siemsen, no entanto, evita tratar isso como uma vitória. O presidente do clube afirma se negar a mudar o planejamento por conta da relação conturbada com a entidade.

– Eu não trato essa relação com vitórias e derrotas, pois isso não é um campeonato. A gente diverge do encaminhamento das coisas continuamente. Não mudamos nossa posição. Não vamos mudar nosso planejamento por esse tipo de reação política. Ponto – disse.

Renato encara pressão no Fluminense com naturalidade

Renato já trabalhou com três técnicos no Fluminense só neste ano (Foto: Bruno Haddad - Fluminense FC)

Renato já trabalhou com três técnicos no Fluminense só neste ano (Foto: Bruno Haddad – Fluminense FC)

Renato chegou ao Fluminense no meio do ano passado e já se acostumou com a pressão. Depois do time não ter feito boas campanhas, já é treinado pelo terceiro técnico somente neste ano (Enderson Moreira chegou após as saídas de Ricardo Drubscky e Cristóvão Borges). Mas o lateral-direito encara como algo comum a cobrança em um clube grande no cenário do futebol brasileiro.

– Sempre existe essa pressão. É um campeonato muito difícil o Brasileiro. O Fluminense é um clube grande e todos que trabalham sabem dessa pressão. Estamos preparados para isso. O torcedor tem todo o direito de cobrar, mas estamos trabalhando fortemente para fazer um bom jogo contra o Flamengo – disse.