Fluminense promete enviar ofício de protesto à CBF

4A diretoria do Fluminense encaminhará um ofício de protesto contra a arbitragem de Paulo Henrique de Godoy Bezerra na partida contra o Corinthians. Ele deixou de marcar pênalti em Fred e marcou impedimento no gol legal de Henrique. O vice de futebol do clube, Mário Bittencourt, explica que a atitude é rotina, mas não quer tomar proveito.

- Sempre avaliamos a arbitragem no dia seguinte. A tendência é que o clube faça o que já faz de praxe. Inclusive em vitórias nossas, como contra o São Paulo, nós enviamos um documento para a CBF falando da parte disciplinar do árbitro. No jogo do Criciúma também, quando teve um pênalti mal marcado no Paulo Baier. Nós mandamos um ofício com questões técnicas lutando pela melhoria da arbitragem, e não pela pressão para que o Fluminense seja beneficiado. O que aconteceu aqui hoje é triste. Depois de um jogo em que o Fluminense foi prejudicado, o Corinthians estar reclamando é lamentável – disse Bittencourt.

Chiquinho admite queda de produção no segundo tempo

Foto: Photocamera

Foto: Photocamera

Nos primeiros 45 minutos do jogo do Itaquerão, o Fluminense dominou o Corinthians. Fez isso até uma parte do segundo tempo. Depois, com a entrada de Renato Augusto, conforme analisou o técnico Cristóvão Borges, o panorama mudou. O lateral/meia Chiquinho fez avaliação parecida.

- O time no primeiro tempo tocou muito a bola. No segundo deixou um pouco de fazer isso e o Corinthians se aproveitou. Mas não foi um resultado ruim, não. Agora vamos pensar na Sul-Americana e depois voltamos a pensar no Brasileiro

Cristóvão Borges lamenta realização de Goiás x Flu nesta quarta

Foto: Photocamera

Foto: Photocamera

Corinthians, pelo Brasileiro, Goiás, pela Sul-Americana, e Cruzeiro, novamente, pelo campeonato nacional. O Fluminense têm de encarar três decisões em um espaço de uma semana. Isto fez com que o técnico Cristóvão Borges criticasse o calendário. Na opinião dele, o jogo contra o Goiás não deveria estar ocorrendo neste momento.

- Para nós o ideal era que não tivesse nenhuma partida, independentemente do jogo. O ideal era não ter partida para podermos nos preparar para domingo. Passamos por isso na semana passada e jogamos na quinta. Mas a equipe está bem, responde bem e tem força suficiente para conseguir a classificação. Não tenho dúvida também que o contra o Cruzeiro, no Maracanã, será uma grande partida - disse o treinador tricolor.

Bittencourt conta que até seguranças pressionaram a arbitragem

3Durante toda a semana, o Corinthians, na figura de Mano Menezes, pressionou a arbitragem. Coincidentemente, deu resultado. Paulo Henrique de Godoy Bezerra não deu pênalti de Fred e anotou impedimento em gol legal de Henrique. O vice-presidente de futebol do Fluminense contou que a pressão foi feita até por outros funcionários do clube paulista.

- A pressão continuou depois da partida. Alguns jogadores nossos reclamaram que seguranças do Corinthians atacaram de forma verbal o árbitro na saída. Lamentável que depois de um jogo belíssimo como esse com o Corinthians, através de seu presidente, esteja aqui reclamando de uma situação que o Fluminense deveria estar reclamando – comentouBittencourt.

João Marcelo Garcez: Prato cheio

3O Corinthians dançou miúdo contra o Fluminense. A análise de João Marcelo Garcez no blog “Terno e Gravatinha” resume o que foi a partida entre os times no domingo, no Itaquerão. O jornalista avalia o empate em 1 a 1 e, claro, os erros de arbitragem que influenciaram diretamente no resultado. Veja mais clicando aqui. Deixe seu comentário!

Rafael Sobis sobre árbitro: “Talvez tenha caído na pressão”

Foto: Photocamera

Foto: Photocamera

O Fluminense sofreu com uma pressão corintiana no segundo tempo e com Paulo Henrique de Godoy Bezerra. O árbitro ignorou pênalti em Fred quando a partida ainda estava 0 a 0 e concordou com a anulação de gol legal de Henrique. Rafael Sobis levou cartão amarelo e criticou o comandante da partida contra o Corinthians.

- Aí vamos falar do árbitro, o mesmo que anulou um gol legítimo nosso. Talvez tenha caído na pressão aqui. Nós, jogadores, temos de tomar cuidado para falar porque podemos ser punidos.

Cristóvão admite que entrada de Renato Augusto mudou o jogo

Foto: Nelson Perez

Foto: Nelson Perez

Quando o técnico Mano Menezes lançou Renato Augusto, o Corinthians passou a pressionar o Fluminense no segundo tempo. Até então, o time carioca dominava a partida, criava chances. O meia, criador de praticamente toda a jogada do gol de Romarinho, mudou a cara da partida, segundo Cristóvão Borges.

- Jogando com essa força seria normal que o Corinthians pressionasse porque se tratava de uma grande equipe. A entrada do Renato Augusto dificultou bastante. Eles estavam perdendo, adiantaram a marcação. Nós tínhamos o contra-ataque e poderíamos ter feito gols – destacou o treinador do Fluminense.

“Eu quero os meus dois pontos”, diz presidente do Corinthians

CAIXA É O NOVO PATROCINADOR DO CORINTHIANSO Fluminense teve um pênalti não marcado e um gol legal mal anulado no Itaquerão. Mas quem reclamou da arbitragem foi o presidente do Corinthians, Mário Gobbi. Ele chamou o árbitro Paulo Roberto de Godoy Bezerra de burro e “boi solto”.

- O árbitro de hoje (domingo) é um incompetente, é um burro chucro. É isso que ele fez na Arena Corinthians. Eu quero meus dois pontos! O que estou gastando para montar esse time? Ele parecia um boi solto, nem sabia o que ele apitava. Foi uma coisa horrível. Todas as bolas para o Elias, ele deu contra. Todas. Tudo tem limite. Não vejo má fé. Se tivesse isso, a postura seria outra. Vejo uma falta de capacitação técnica e preparo emocional para se conduzir uma partida – analisou o gestor corintiano.

Flu possui a defesa mais vazada da era dos pontos corridos

Foto: Photocamera

Foto: Photocamera

Um dos seis clubes que participaram de todas as edições do Brasileirão de pontos corridos, o Fluminense tem um número preocupante. O Tricolor é quem possui a defesa mais vazada dentre todos os 40 clubes que participaram da Série A desde 2003.

Foram 598 gols tomados, oito a mais do que o segundo colocado, o Cruzeiro.O Flu aparece como o quinto maior pontuador da história da competição, com 670. O líder o São Paulo: 775 pontos. Ao todo, o Tricolor carioca soma 182 vitórias, 122 empates e 151 derrotas, colocando o Tricolor também com o maior perdedor da era dos pontos corridos, ao lado de Atlético-MG e Atlético-PR.

1

“Título ficou muito difícil”, admite Cristóvão

Foto: Photocamera

Foto: Photocamera

Cristóvão Borges não joga a toalha, mas é sensato. Ele confessa que brigar pelo título brasileiro ficou mais complicado. A vantagem para o líder Cruzeiro, hoje, são de 12 pontos. O treinador do Fluminense, porém, lembra que no futebol é comum aconteceram grandes viradas.

- É muito difícil, sim. Mas não podemos duvidar disso. O campeonato é duro. Tivemos outros exemplos que essas coisas são possíveis. O Cruzeiro está muito preparado, tem elenco e fôlego. Nós, concorrentes, vamos oscilar, mas para chegar ao Cruzeiro tem que oscilar muito pouco. Quem está perseguindo precisa ter regularidade para se aproximar – explicou.