Por boa causa, Fred leiloa camisa do Fluminense

Por uma boa causa, Fred doará uma camisa do Fluminense autografada por todos os jogadores da equipe. O atacante se une a Marcelo Oliveira, técnico do Cruzeiro e idealizador do projeto, Kaká, apoiador do São Paulo, e Neymar, atacante do Barcelona, para ajudar o menino Felipinho, de apenas cinco meses e que sofre com Imunodeficiência Combinada Grave.

Via Facebook, o capitão tricolor falou da campanha e explica como os torcedores podem participar do leilão.

Confira o que postou o Fred em sua rede social:

“Após conhecer a história do Filipinho, através de uma campanha que está sendo realizada pelo técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, me sensibilizei bastante com a luta que esse garotinho, de apenas 5 meses de vida, está enfrentando para se curar da Imunodeficiência Combinada Grave.

Decidi, então, ajudar o professor no leilão que ele está promovendo para salvar esse guerreirinho. Doarei uma camisa minha, do Fluminense, autografada por todos os jogadores do time, para a campanha.

Fiquei muito feliz ao saber que meus companheiros Neymar e Kaká também entraram nessa corrente e doarão uma camisa da Seleção Brasileira e uma do São Paulo, respectivamente. Além do seu boné, Marcelo Oliveira também doará uma camisa do Cruzeiro, autografada por todos os jogadores do time.

Para participar do leilão, basta enviar seu lance para [email protected] O maior valor será todo revertido para o tratamento desse anjinho. Até o momento, o lance está R$ 5 mil. Vale lembrar que quem arrematar o leilão levará todas essas relíquias de uma só vez. A campanha se encerra amanhã (24). Quem dá mais?

#SalveFilipinho #FilipePrecisadeVoce #LeilaoMarceloOliveira #SolidariedadeNaoTemTime”

fred

Walter não joga a toalha: “Temos chances”

Walter sabe que derrota praticamente sepulta as chances do Fluminense (Foto: Photocamera)

Walter sabe que derrota praticamente sepulta as chances do Fluminense (Foto: Photocamera)

A sétima colocação do Fluminense no Campeonato Brasileiro não tira as esperanças de Walter de ir à Libertadores no ano que vem. O atacante sabe que uma derrota neste domingo, para o Sport, na Ilha do Retiro, praticamente sepulta as chances. Então, para manter o sonho, o camisa 18 tricolor projeta trazer os três pontos do Recife, mas não espera moleza.

- Se perder, o G-4 fica complicado. Temos chances. Os times lá de baixo sonham em sair do rebaixamento e a gente sonha em classificar para a Libertadores – disse.

Fluminense detém invencibilidade considerável contra o Sport

No primeiro turno, Fluminense fez 4 a 0 no Sport no Maracanã (Foto: Photocamera)

No primeiro turno, Fluminense fez 4 a 0 no Sport no Maracanã (Foto: Photocamera)

Atrás da reabilitação no Campeonato Brasileiro, o Fluminense tem, pelo menos no retrospecto recente, um adversário em potencial para reencontrar a vitória neste domingo. Afinal, contra o Sport, detém uma invencibilidade considerável.

O Tricolor não perde há seis jogos contra o Rubro-Negro pernambucano. A última derrota foi no dia 25 de maio de 2008, pelo Campeonato Brasileiro. De lá para cá, foram quatro vitórias e dois empates.

No primeiro turno do Brasileiro deste ano, o Fluminense venceu por 4 a 0 no Maracanã.

Veja a série invicta do Tricolor diante do Sport:
Fluminense 4 X 0 Sport – Maracanã – Brasileiro 2014

Sport 1 X 1 Fluminense – Ilha do Retiro – Brasileiro 2012

Fluminense 1 X 0 Sport – Raulino de Oliveira – Brasileiro 2012

Sport 0 X 3 Fluminense – Ilha do Retiro – Brasileiro 2009

Fluminense 5 X 1 Sport – Maracanã – Brasileiro 2009

Fluminense 1 X 1 Sport – Maracanã – Brasileiro 2008

Sport 2 X 1 Fluminense – Ilha do Retiro – Brasileiro 2008

* Lista retirada do site Fluzao.info

Walter não esconde ser torcedor do Sport

Walter começou a carreira no Sport (Foto: Moysés Ferman - Fotos Flu)

Walter começou a carreira no Sport (Foto: Moysés Ferman – Fotos Flu)

Adversário neste domingo, Walter não esconde o fato de ser torcedor do Sport. O atacante do Fluminense começou a carreira no Leão da Ilha do Retiro e afirma ter toda a sua família rubro-negra.

- Sou torcedor número um do Sport e não nego. Minha família toda é rubro-negra. Eu torço bastante quando não joga contra o Fluminense – disse.

Atacante campeão brasileiro no Fluminense luta para reerguer carreira

Depois de sair do Fluminense, Rodriguinho ainda não se firmou em nenhum clube (Foto: Photocamera)

Depois de sair do Fluminense, Rodriguinho ainda não se firmou em nenhum clube (Foto: Photocamera)

Campeão brasileiro pelo Fluminense em 2010, Rodriguinho não conseguiu se firmar no clube depois da conquista. Atacante de velocidade, chegou a irritar a torcida por conta dos gols perdidos. Depois do Tricolor, já passou por Atlético-PR, Portuguesa e Avaí. Ainda esteve na Coreia do Sul para defender o Jeju United. Agora, na luta para reerguer a sua carreira, está de volta ao Santo André, clube no qual despontou antes de chegar às Laranjeiras.

Rodriguinho admite até ter passado por “perrengues” na Coreia do Sul.

- Eu tive de me virar… Aprendi a cozinhar forçado, ligava o Facetime e ficava pedindo para minha esposa me ensinar a fazer as coisas, enquanto eu fazia a comida. No fim, acabei não aguentando muito tempo na Coreia. Eu tinha medo de comer carne de cachorro (risos)! As comidas tinham um gosto estranho, até achei que era, mas o pessoal falava que não entrava carne de cachorro… Mas vai saber… – recorda, bem humorado.

Da Coreia voltou ao Brasil para defender o Linense e também não foi bem. Reencontrou a boa fase no Santo André e é vice-artilheiro da Copa Paulista com dez gols, um a menos que Henan, do São Bernardo. Neste domingo, disputa a primeira partida da final da competição contra o Botafogo de Ribeirão Preto.

Diego Cavalieri não crê em Sport relaxado contra o Fluminense

Diego Cavalieri diz que Fluminense precisa se reerguer (Foto: Nelson Perez - FFC)

Diego Cavalieri diz que Fluminense precisa se reerguer (Foto: Nelson Perez – FFC)

Atrás da reabilitação no Campeonato Brasileiro após a derrota em casa contra a Chapecoense, o Fluminense pega o Sport, neste domingo, na Arena Pernambuco. O adversário já não tem grandes objetivos na competição, pois não corre risco de cair e não luta pela Libertadores. Ainda assim, Diego Cavalieri não acredita em um time relaxado. Para o goleiro, sempre que se entra em campo há a cobrança por boas exibições e resultados. A missão tricolor é se recuperar para seguir sonhando com o G4.

- Temos dificuldade em todos os jogos. O Campeonato Brasileiro é muito equilibrado, todo mundo tem seus objetivos. A partir do momento em que o time entra em campo tem pressão, por mais que esteja numa situação confortável na tabela. Tem de honrar a camisa, jogar pelos vários torcedores que saem de casa para apoiar. Enquanto houver chance matemática, vamos lutar. Temos de nos reerguer – disse.

Veja as prováveis escalações de Sport e Fluminense

Fred foi poupado em treino, mas deve jogar  (Foto: Photocamera)

Fred foi poupado em treino, mas deve jogar (Foto: Photocamera)

O Fluminense vai à Arena Pernambuco para enfrentar o Sport, neste domingo, às 17h, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Nesta partida, Fred e Jean são dúvidas após serem poupados no treino de sábado por estarem com dores musculares. O ataCANTE, porém, tem boas chances de jogar.

Além dos dois, os zagueiros Gum, Henrique e Elivélton e o lateral-direito Bruno, todos com lesões, continuam fora. Juntam-se a eles o apoiador Cícero, lesionado, e o também defensor Guilherme, suspenso.

Do lado do Sport, Ibson, Ferron, Leonardo, Érico Júnior, Neto Baiano e Oswaldo estão fora por motivos de lesão.

Veja aqui as duas prováveis escalações.

Sport: Magrão, Patric, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Rithely, Danilo e Diego Souza; Mike e Joelinton. Técnico: Eduardo Baptista.

Fluminense: Diego Cavalieri, Jean (Renato), Fabrício, Marlon e Chiquinho; Valencia, Edson, Wagner e Conca; Rafael Sobis e Fred.

Jogo contra o Sport tem gostinho especial para Walter

Em Pernambuco, Walter se sente em casa (Foto: Photocamera)

Em Pernambuco, Walter se sente em casa (Foto: Photocamera)

De todo o grupo do Fluminense, Walter será aquele que mais se sentirá em casa na partida deste domingo, contra o Sport, na Arena Pernambuco. Revelado pelo Rubro-Negro pernambucano, o atacante tricolor admite um gostinho especial toda vez que enfrenta o clube.

- É uma emoção muito grande. Ainda não sei se vou jogar ou não, mas a sensação é sempre boa. Aqui é família, o lugar onde dei meus primeiros passos jogando. Comecei na escolinha do Sport. Sempre será um prazer imenso jogar contra o Sport – disse.

Em grande fase na Áustria, ex-tricolor cogita se naturalizar

Alan deixou o Fluminense em meados de 2010 (Foto: Photocamera)

Alan deixou o Fluminense em meados de 2010 (Foto: Photocamera)

Revelado no Fluminense, Alan se transferiu para o Red Bull, da Áustria, em 2010, e, desde então, vem fazendo sucesso. Em grande fase, o atacante vem tendo uma possível naturalização comentada no país. Possibilidade essa que o ex-tricolor já cogita e pensa com carinho.

- Todos têm falado sobre isso. Querem que jogue aqui. Estou muito feliz e se tiver a oportunidade seria interessante – disse.

Para defender a seleção austríaca, no entanto, Alan precisaria optar por perder a cidadania brasileira. O atacante explica como funciona tal situação.

- A Áustria não aceita dupla cidadania. Então, teria de perder o passaporte brasileiro. Mas as pessoas estão olhando tudo isso – afirmou.

Mesmo após derrota, Cavalieri vê Flu em boa fase

Diego Cavalieri admite dificuldade para ir à Libertadores, mas ainda confia e promete entrega (Foto: Nelson Perez - FFC)

Diego Cavalieri admite dificuldade para ir à Libertadores, mas ainda confia e promete entrega (Foto: Nelson Perez – FFC)

O Fluminense sofreu surpreendente goleada de 4 a 1, em casa, para a Chapecoense, na rodada passada do Campeonato Brasileiro. Mas, ainda assim, Diego Cavalieri vê a equipe em boa fase no Campeonato Brasileiro. O goleiro lembra que o Tricolor venceu cinco de seus últimos sete jogos na competição e, apesar da complexidade, ainda acredita nas chances de classificação para a Libertadores e promete lutar até o final da competição.

- Passamos inúmeras dificuldades no dia a dia, mas estamos sempre trabalhando, buscando bons resultados. O importante é que o torcedor siga nos apoiando até o fim, nos empurrando. Já estava difícil antes, até porque os nossos concorrentes estão em boa fase, com sequência de vitórias como a nossa. Mas dos últimos sete jogos vencemos cinco. É uma arrancada boa, importante, que nos colocou na briga por essa vaga. O que temos de fazer é lutar, sem desistir. Vai ser assim até o fim – disse.